Casa do Lobo

Completamente rodeada de vegetação, longe de tudo e de todos fica esta surpreendente casa do século XIX. Visitei-a duas vezes, porque não me senti satisfeito com as fotos da primeira visita e porque achei que faltava explorar algumas partes da casa.

Com vários quartos, uma varanda envidraçada e uma torre que não foi possível aceder devido ao mau estado do chão, este não era o tipo de construção que pensava encontrar naquela zona. Por vezes fico fascinado com os sítios que as pessoas escolhiam antigamente para fazer as suas casas, como optavam pelo isolamento contrariamente aos dias de hoje. Perto desta casa fica uma estrada alcatroada, mas para aceder directamente a esta casa é preciso percorrer uma estrada de terra rodeada de mato. Fico fascinado com a ideia que todos os dias passam carros naquela estrada alcatroada, todos os dias existem pessoas daquela localidade a passar ali e nem imaginam que ali perto, no meio do mato existe uma casa, é quase como um lugar secreto, tão secreto que acabou esquecido e abandonado.

Na primeira visita reparei que na casa existiam dois animais embalsamados na cave, mas por falta de tempo e porque o acesso requeria alguma ginástica acabei por ir embora sem os fotografar. Acabei por voltar algumas semanas mais tarde, e curiosamente um dos animais (o lobo) já não estava na cave, mas sim no primeiro andar da habitação. Quem não está habituado a visitar locais abandonados e tem uma mente imaginativa provavelmente ficaria apreensivo com a situação, mas sei bem que o animal foi mudado de sítio por outros fotógrafos, com o intuito de evitar fotografa-lo na cave por ser um local muito escuro. Há quem diga que não se trata de um lobo mas sim de um cão, a meu ver é um lobo, mas independentemente do que é, não é propriamente o género de coisa que gostaria de ter como decoração em casa, mas felizmente existem gostos para tudo.

A casa encontra-se bastante vazia, principalmente no que toca a documentação, e por isso não foi fácil descobrir alguma coisa sobre a sua história. Acabei por fazer uma troca de mensagens com uma pessoa que mora na localidade onde está a casa, e segundo me foi transmitido a casa está inabitada há muitos anos, foi deixada como herança aos filhos, mas os mesmos nunca gastaram dinheiro na sua recuperação e foi-se deteriorando ao longo dos anos. Curiosamente depois de algumas pesquisas, cheguei a conclusão que a família que viveu nesta casa era de descendente de uma família da alta aristocracia portuguesa, cujo o sobrenome não posso revelar para proteger a casa e salvaguardar o nome da própria família.

Quando a casa ainda estava em bom estado era utilizada como casa de férias por um dos herdeiros que por sinal era escritor, principalmente durante o verão, depois esteve algum tempo à venda, mas nessa altura já necessitada de obras profundas e portanto ninguém a comprou, desde ai ficou esquecida, e provavelmente vai continuar assim.

André Ramalho

Sou um apaixonado por fotografia e locais abandonados, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar os meus registos e aventuras.

1 thought on “Casa do Lobo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *