Mansão Cor de Rosa

Quem segue o blog atentamente, sabe que publico tanto locais com todo o “recheio” no interior, mas também locais “vazios” e por vezes já vandalizados.

Para mim, todos os locais são interessantes, todos os locais têm potencialmente uma boa história e sobretudo, todos os locais abandonados conseguem ser super fotogénicos e muito apelativos de fotografar.

Esta mansão cor de rosa é um perfeito exemplo disso, está vazia e vandalizada, mas não perdeu a sua mística e beleza. Isolada, e rodeada de planícies, é o género de local onde me via perfeitamente a viver, em contacto com a natureza, sem poluição e barulhos.

Tentei descobrir a história do local, e descobri algumas coisas pesquisando no Facebook, pela zona onde a casa se encontra. Hoje em dia, com os grupos e páginas nas redes sociais, é fácil encontrar informações e pessoas que saibam algo sobre os locais.

Do que me foi contado, nos últimos 30 anos, esta casa foi ocupada por uma família que a herdou, aqui foram criadas 6 crianças, que em adultos mudaram para as grandes cidades e seguiram a sua vida. Maria, a mãe acabou por ficar sozinha nesta mansão, vários anos depois do seu marido falecer e dos filhos terem seguido a sua vida.

Nós últimos anos de vida, foi colocada num lar, deixando o seu verdadeiro lar (a mansão) para trás. Depois do seu falecimento, os filhos sem interesse em manter a casa, colocaram-na à venda, acabando por ser adquirida por um cidadão de nacionalidade francesa, que tinha intenção de a recuperar para ser usada como casa de férias.

O francês acabou por falecer de forma inesperada pouco tempo depois e será esse o motivo da casa estar ao abandonado. Atualmente, as pessoas da zona não sabem bem a quem pertence o imóvel, possivelmente a algum herdeiro que está em França.

Também me contaram que há cerca de 3 anos um grupo de miúdos utilizava a habitação com frequência, iam até ao local de bicicleta e ficavam por lá horas a brincar, mas certo dia aconteceu um acidente e uma das crianças ficou magoada. Lembro-me em miúdo de fazer o mesmo, já nessa altura locais abandonados eram para mim fascinantes, mas com aquela idade não tinha noção dos perigos.

Penso que mais tarde ou mais cedo a mansão vai aparecer novamente à venda. É tudo uma questão de tempo, mas pode ser que da próxima vez seja realmente recuperada.

André Ramalho

Sou um apaixonado por fotografia e locais abandonados, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar os meus registos e aventuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *