Quinta dos Professores

Inicialmente, vi fotos deste local abandonado num site de urbex espanhol e fiquei bastante interessado pelo bonito edifício e sobretudo pelas fotografias das estátuas. Demorei um pouco a encontrar a localização, mas com a ajuda do meu amigo google maps, lá encontrei. Curiosamente, depois de encontrar a sua localização, durante a busca por outros lugares abandonados, voltei a encontrar a localização deste com bastante facilidade, várias vezes por sinal.

Num sábado, pelas 8 da manhã saímos de casa e lá fomos nós. Foi fácil dar com a quinta que fica à beira de uma estrada e também foi fácil de entrar. Existem poucos elementos concretos sobre esta quinta e palácio, sabe-se que pertenceu a dois professores e atualmente está nas mãos de uma fundação. O edifício é dotado de capela e de prisão e tem um estilo arquitetónico bastante interessante, com diversos anexos, acrescentados ao logo do tempo. Segundo consta, chegou a ser produzido vinho na quinta, vinho esse bebido pelo Dr. Oliveira Salazar e também estiveram lá presos homens ligados ao regime nazi.

Está ao abandono, mas não está esquecida. Tem algumas portas de metal recentes para impedir curiosos e também algumas vigas metálicas que ajudam a segurar a estrutura original. Embora tenha as janelas emparedadas, uma das portas metálicas foi forçada e dava para entrar no edifício. Embora totalmente escuro lá dentro, com a ajuda da lanterna do telemóvel, explorámos o interior e fiquei bastante desiludido, pois não existe nada lá dentro e nota-se que com o passar do tempo o edifício sofreu obras que parecem ter ficado inacabadas, tem os interiores vazios e completamente desinteressantes.

Também é possível entrar na capela, mas mais uma vez não tem nada lá dentro. Nos edifícios adjacentes, encontram-se as estátuas, que só por si valeram a visita à quinta. Não sei porque motivo lá estão, mas sei que a quinta pertence a uma fundação, que tem um museu e nele existe uma estátua semelhante a uma encontrada nesta quinta, mas completa e em exibição, possivelmente estas estátuas são apenas restos sem utilidade.

Se alguém tiver informações concretas sobre a quinta, peço que deixem nos comentários. O nome verdadeiro da quinta não se encontra relevado neste artigo intencionalmente, com o objetivo de evitar atos vandalismo ou furtos.

 

André Ramalho

Sou um apaixonado por fotografia e locais abandonados, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar os meus registos e aventuras.

8 thoughts on “Quinta dos Professores”

  1. Caro André Ramalho
    Que excelentes reportagens, sempre bem enquadradas, os meus parabéns e votos de mais boas descobertas.
    Melhores cumprimentos,
    António Brás

  2. algumas das estátuas pertencem a um lugar bem conhecido e que muitas vezes foram furtadas partes dessas estátuas. Penso que de momento esteja completamente ao abandono apesar de a zona onde se situar ser bem pacifica, mas com o tempo tem-se vindo a falar mais na quinta.
    Obrigado pelas fotos

    1. Sabia que uma estatua igual estava num museu, não sabia que também estavam no Portugal dos Pequenitos. Estas estatuas são restos, devem ser os resultados que correram mal.

  3. Boa noite Andre,
    Gostava de saber onde fica esta quinta dos professores, o André disse que teve a ajuda do Google maps , mas não consigo descobrir ter essa informação,
    Obrigada

  4. Boa noite

    Exp Sr
    Esta famosa quinta foi morada de retiro de um grande Homem — Professor Doutor BISSAYA BARRETO , na verdade estiveram la escondidos no pos grande guerra , elementos das SS , circulava pela casa um Sr que se fazia transportar uma pistola LUGER PO8 . O dito homens bem como os outros foram para uma cidade no sul do Brasil , para sul do rio grande do sul. Nao esquecer que o DR BISSAYA era medico do Presidente do Conselho PROFESSOR DOUTOR OLIVEIRA SALAZAR , todas as quartas feiras jantavam juntos em Lisboa. sei isto e muito mais pois tive uma pessoa chegada que foi um protegido de BISSAYA , pois pensa-se que seria filho dele. Ate breve , Gostaria que entrasse em contacto comigo para falar-mos mais algumas coisas
    Atenciosamente
    Marques da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.