Fábrica de Briquetes do Espadanal

A Fábrica de Briquetes da Mina do Espadanal situa-se em Rio Maior e num dia dedicado aos abandonados, este foi o primeiro local que visitámos. É fácil de dar com ele, a chaminé da fábrica mede cerca de 70 metros, é quase uma obra de arte única em toda esta vasta região, podendo ser avistada a muitos quilómetros de distância. Tem uma escada e é possível subir até ao topo, onde está içada uma bandeira de Portugal. Mas quem é que arrisca subi-la? Eu de certeza que não!

A mina de Rio Maior foi um grande projeto nacional que apostava na inovação tecnológica no panorama da extração de carvões em território português. Funcionou em pleno entre os anos 40 e 50, em virtude da grande falta de combustíveis durante a 2ª Guerra Mundial. Para Rio Maior, vieram muitos mineiros de outros pontos do país, em tempos uma fonte de riqueza do concelho, chegando a empregar mais de 1500 pessoas, das quais grande parte acabaria por lá ficar, deixando descendentes que hoje são comuns cidadãos riomaiorenses. De resto, a empresa mineira (EICEL), nos anos 50 e 60 chegou a ter um ramal ferroviário privado até ao vale de Santarém, para o transporte do carvão.

A extração de carvão acabou e hoje o edifício industrial está ao abandono, servindo de local de armazenamento de velharias da autarquia riomaiorense, que adquiriu o espaço em 2002 e até hoje não lhe deu outro destino.

Foi uma visita interessante e é fácil de entrar na fábrica por um buraco numa parede. Não acredito que este edifício tenha futuro para servir outro propósito e possivelmente um dia vai abaixo para aproveitarem o terreno para construir outra coisa qualquer, infelizmente ou felizmente, tudo tem um início, um meio e um fim.

 

André Ramalho

Sou um apaixonado por fotografia e locais abandonados, e por isso resolvi criar este blog, com o intuito de partilhar os meus registos e aventuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.